× SOBRE O 8º FÓRUM O ESPAÇO SP Sistema de Gerenciamento PROGRAMAÇÃO ESPAÇO SP NOTÍCIAS CONTATO

INFORMAÇÕES
(21) 97138-9021

Governador Geraldo Alckmin visita o Espaço São Paulo

terça, 20 de março de 2018

Na tarde desta terça-feira, 20 de março, o Governador Geraldo Alckmin esteve no estande do Espaço São Paulo. Durante a visita, ele conversou com o Ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, acompanhado do Secretário de Meio Ambiente, Maurício Brusadin e do Secretário de Saneamento e Recursos Hídricos, Benedito Braga.

A equipe de comunicação do Espaço São Paulo conseguiu uma declaração do Governador com exclusividade. Perguntado sobre a importância de o Estado de São Paulo ter um estande num evento internacional como o 8º Fórum Mundial da Água, ele declarou:

“É um orgulho para o Brasil sediar uma conferência dessa importância, com cento e cinqüenta países presentes.”

Alckmin ainda destacou diversos aspectos para o uso consciente e preservação da água:

“A água é o grande desafio do presente, e será cada vez maior no futuro. A água para o abastecimento humano, dessedentação dos animais, água para usos múltiplos como agricultura, energia, hidrovia, então cada vez mais precisamos cuidar das bacias hidrográficas, recompor matas ciliares, recuperar os nossos rios, fazer desassoreamento, recuperar nascentes, e também, políticas para a questão das mudanças climáticas que vieram pra ficar. Então, a emissão de baixo carbono, a agricultura de baixo carbono, você tem um conjunto aí de medidas importantes.”

As dificuldades no abastecimento de água se tornaram um problema que afeta o país como um todo e o governador comentou, dizendo que a seca que parecia ser uma questão do semi-árido, uma questão mais do nordeste, é hoje uma questão de uma realidade no Brasil inteiro, no Sudeste, no Centro-Oeste.

O Governador Geraldo Alckmin observou a necessidade de medidas práticas para solucionar o problema do abastecimento hídrico:

“Nós precisamos ter um conjunto de trabalhos e propostas pra equacionar. É o que nós fizemos em São Paulo, com integração de bacias hidrográficas, o aumento da capacidade de reserva, recuperação das nascentes, engenharia, tecnologia e também a parte educativa, cultural para a gente evitar desperdício. Enfim, não tem uma solução, você tem um conjunto de medidas que precisam ser feitas.

A notícia boa é que a tendência no médio-prazo é da energia ficar mais barata, com a energia eólica, solar, renováveis e aí você pode fazer transposições maiores até como o estudo que vai ser feito do Tocantins para o São Francisco, e como nós fizemos em São Paulo, na transposição do Paraíba para o PCJ e do Alto Ribeira para a capital.

Eu diria que é um momento importante. Água é vida. E ela também tem o sentido saúde pública. Hoje, infelizmente, o Brasil não tem segurança hídrica em muitas regiões e uma falta de saneamento impressionante. Então, há necessidade de investimentos importantes.”

PATROCÍNIO

COORDENAÇÃO



REALIZAÇÃO